Pesquisar este blog

Carregando...

Simbolos biblicos do Apocalipse - J. N. Darby

O assunto do livro do Apocalipse é juízo, e seu estilo é o de simbolismo. Deus é revelado como o Todo Poderoso, o Eterno, o Juiz de toda a terra. Cristo aparece exercitando Suas funções judiciais, primeiro na casa de Deus, e depois entre as nações. O Espírito Santo é visto, não como "um Espírito", mas em Sua perfeita diversidade de ação em conexão com o governo de Deus. Aqui, como em todas as Escrituras, a Pessoa de Cristo é a figura central, a glória de Cristo o objeto central. Mas juntamente com a Pessoa e glória de Cristo, o reino e a Igreja ocupam o lugar de maior proeminência.

Cobertura para a cabeça - R. Boulard

O adversário de Deus e do homem – Satanás – tem sido por demais bem sucedido nos últimos cem anos em obscurecer a distinção dada por Deus entre o masculino e o feminino. A distinção de seus diferentes papéis, da aparência exterior e de um comportamento decente para o homem e a mulher na esfera Cristã está quase que totalmente perdida. Infelizmente o inimigo tem sido bem sucedido em minar a Palavra de Deus no meio da Igreja professa: porções da doutrina de Paulo são agora negadas publicamente. Parte dessa doutrina tem a ver com o uso bíblico das coberturas para a cabeça durante o período da Igreja, e o abandono do uso dessa cobertura costuma ser a primeira manifestação exterior do fato de que a doutrina de Paulo está, na verdade, sendo deixada de lado.

Sera' que Deus controla os homens maus? - John Kulp

Os recentes eventos e discussões políticas nos Estados Unidos servem para nos lembrar de que Deus frequentemente estabelece os piores homens e mulheres para dirigir as nações deste mundo (Dn 4:17). Todavia não é minha intenção aqui entrar na questão política, mas sim discutir alguns princípios das Escrituras que podem nos ajudar a entender como Deus mantém controle das questões dos homens, ao mesmo tempo em que os deixa livres para seguirem seus próprios desejos e inclinações.

Entrevista com o apostolo Paulo

Pergunta: Paulo, ouvi dizer que você é prisioneiro dos romanos.
Resposta: Preso do Senhor (Ef 4:1).

P. Você acha que isso atrapalha seu ministério, a pregação da Palavra...
R. As minhas prisões em Cristo foram manifestas por toda a guarda pretoriana, e por todos os demais lugares; e muitos dos irmãos no Senhor, tomando ânimo com as minhas prisões, ousam falar a palavra mais confiadamente, sem temor (Fp 1:13-14).

P. Você se lembra de alguém que tenha escutado o evangelho aí e se convertido?
R. Onésimo, que gerei nas minhas prisões (Fm 1:10)

P. Também soube de outros problemas, como açoites, apedrejamentos, perseguições... Como isso tudo afeta seu ministério?
R. As coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho (Fp 1:12).

P. Mas com tanto sofrimento você deve ficar deprimido. Como consegue lidar com a depressão?
R. Sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte. (2 Co 12:10).

P. Às vezes você não fica confuso, se questionando se tudo isso está mesmo valendo a pena? E se decidirem condenar você à morte?
R. A minha intensa expectação e esperança, é que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. (Fp 1:19-21)

P. Tem planos para o futuro?
R. O Espírito Santo me revela dizendo que me esperam prisões e tribulações. Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus (At 20:23-24).

********
Da próxima vez que você reclamar da situação em que Deus o colocou, pense nisto.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Estar aos Seus pes como Maria (Lucas 10:38-42)

O “homem de dores”, que raras vezes pôde beber um pouco de água como nos diz o Salmo 110:7 — “Beberá do ribeiro no caminho” —, isolado como estava, sem ter onde repousar sua cabeça, tinha em Betânia sua “casa” terrestre. Do mesmo modo ele não tinha ali também aqueles a quem chamava de “minha mãe e meus irmãos”, sua verdadeira família, mas os que escutavam a palavra de Deus e a cumpriam (Lucas 8:21). Sem dúvida alguma, os três anfitriões de Betânia também faziam parte “dos seus que estavam no mundo”, amados no passado, no presente e até o fim (João 13:1). Seu amor era conhecido ali — “...aquele a quem amas está enfermo” — e apreciado individualmente — “...Jesus amava Marta e sua irmã e a Lázaro” — e ali encontrava o retorno a que tinha direito.

Anulamos, pois, a lei pela fe'?

Uma passagem que traz alguma dificuldade para o leitor é o último versículo do capítulo 3 de Romanos. Isto porque existe uma espécie de consenso religioso de que a Lei, dada por intermédio de Moisés, seria uma espécie de manual de como se viver para merecer a salvação. O que nem todos percebem é que a Lei é como uma placa de contra-mão: ela indica que você está na direção errada mas não tem qualquer poder de manobrar seu enorme caminhão entalado numa rua estreita. Selecionei alguns comentários de autores que explicam esta passagem e deixam muito claro o papel da Lei e da fé na salvação do homem. Como alguém disse, afirmar que Paulo estaria anulando a Lei por causa da fé seria o mesmo que "a semeadura de um campo demonstrar que o arado foi usado em vão" (F. W. Grant). 

O que fazer agora que entendi onde e como congregar? - Paul Froese

Você se separou do sistema religioso criado pelos homens por desejar estar congregado somente ao nome do Senhor. É importante que o objetivo não é “congregar conosco”, mas com o Senhor e onde ele colocou o seu nome, ou seja, sua autoridade. “Dos outros, porém, ninguém ousava ajuntar-se a eles; mas o povo tinha-os em grande estima. E a multidão dos que criam no Senhor, tanto homens como mulheres, crescia cada vez mais.” (At 5:13-14). Em outras palavras, o objetivo não é você ajuntar-se a nós, mas é o Senhor quem faz a obra de ajuntar e é a ele que ele próprio ajunta. “Porque quem não é contra nós, é por nós... Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha.” (Mc 9:40; Mt 12:30). Repare que existe nestes versículos uma clara distinção entre os termos “nós” e “comigo”.

Espiritual, Piedoso ou Carnal - John Kulp

A Palavra de Deus apresenta muitos adjetivos para descrever os diversos estados espirituais em que os crentes são encontrados caminhando por este mundo. É maravilhoso vislumbrar o futuro quando crentes de todas as idades estarão com o Senhor Jesus e como Ele — o Salvador de Suas almas — quando o que é perfeito virá e o que é imperfeito desaparecerá (1 Coríntios 13:10). Mas na prática, aqui e agora, os crentes precisam crescer espiritualmente e devem progredir em suas almas. Consequentemente muitos de nós seremos, em algum momento da vida, caracterizados por diferentes graus de carnalidade, piedade e espiritualidade.

So' uma vida, que logo vai passar - Charles T. Studd

Só uma vida, que logo vai passar
So o que for pra Cristo irá ficar.
(Poema por C. T. Studd)

Um dia escutei duas linhas, nada mais,
Enquanto viajava ocupado numa vida falaz;
Aquilo, ao coração, trouxe certeza presente,
E nunca mais sairia do pensar de minha mente;
Só uma vida, que logo vai passar
Só o que for pra Cristo irá ficar.

O que acontecera' com filhos de incredulos no Arrebatamento? - Bruce Anstey

Será que as crianças, filhas de incrédulos, seriam levadas no Arrebatamento para serem poupadas da Grande Tribulação? Por ser a Grande Tribulação um período tão terrível, muitos acreditam que Deus não permitirá que as crianças venham a passar por ela. Essas pessoas acham que todas as crianças serão tiradas do mundo quando a Igreja for levada no Arrebatamento. Seu argumento é que todas as crianças estão sob o abrigo do sangue.

Postagens populares