Pesquisar este blog

Criancas convertidas e a mesa do Senhor - J. N. Darby

No que diz respeito às crianças convertidas, concordo convictamente com alguns irmãos nos quais eu confio e com os quais busquei conselho. Primeiramente, deve-se estar convicto quanto à conversão de uma criança, porque as crianças não têm hipocrisia; elas são bastante sensíveis e sujeitas às influências geradas pelas impressões ao redor delas, que, de forma sincera, acreditam ter. Mas, no caso de ser evidente a conversão delas, nós não deveríamos, de forma alguma, persuadi-las a partir o pão. Deixe que isso cresça naturalmente em seus corações, e se elas tiverem mesmo esse desejo, verifiquem se  são capazes, como crianças, de discernir o corpo do Senhor. Não as afastem, mas certifique-se de que elas estejam fazendo isso com discernimento espiritual, fé verdadeira e entendimento. Não espere que elas expliquem tudo como teólogos, mas sim que  compreendam que se trata de uma questão de fé e de coração, e que entendam a condição de ruína do testemunho do corpo de Cristo.

O que devo fazer com a minha vida? - A. J. Pollock

É uma experiência emocionante estar na margem do oceano da vida, e olhar para fora em suas águas inexploradas, e perguntar em que direção a barca de nosso destino irá viajar, e qual será o porto em que eventualmente chegará. Tal é a experiência presente de muitos jovens cristãos. A pergunta que serve como título a este artigo, pode muito bem ser feita repetidas vezes por esses jovens.

O livro do Profeta Ageu - F. B. Hole

Ao considerar os capítulos 4 e 5 do livro de Esdras, vemos como os adversários de Deus, e o remanescente que voltou de Jerusalém sob a direção de Zorobabel e de Jesua, remanescente o qual havia começado a reconstruir o templo, conseguiram interromper a obra. Também vemos como Deus levantou os profetas, Ageu e Zacarias, e graças ao ministério deles a obra foi reiniciada.

Um bolo pequeno

“E Elias lhe disse: não temas; vai, faze conforme à tua palavra; porém faze dele primeiro para mim um bolo pequeno, e traze-mo aqui,...” (1 Reis.17:13).

A época era sombria, por causa dos pecados de Acabe, Rei de Israel, e a fome assolava o país. O profeta de Jeová permanecia escondido como os outros cem e também como os sete mil, conhecidos somente por Deus, e que não haviam dobrado os joelhos diante de Baal, um falso Deus.

Palavras doces como o mel

Há quatro palavras, especialmente em 1 Tessalonicenses 4:16-18, que deviam ser-nos doces como o mel. "Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.".

Filipenses 3:10 - O Poder da Ressurreicao - J. N. Darby

O apóstolo Paulo quer conhecer "o poder de sua ressurreição" . Existe poder em sua ressurreição? Se algum de nós fosse ressuscitado mas estivesse ainda nesse mundo, será que teria laços com esse mundo? Não, mas antes desejaria estar na glória, e nada o impediria de, mesmo aqui, desenvolver os afetos do novo homem. Estaria, de certa forma, antecipando o céu, demonstrando isso através dos seus pensamentos e desejos. Isso é o poder de sua ressurreição.

Simbolos biblicos do Apocalipse - J. N. Darby

O assunto do livro do Apocalipse é juízo, e seu estilo é o de simbolismo. Deus é revelado como o Todo Poderoso, o Eterno, o Juiz de toda a terra. Cristo aparece exercitando Suas funções judiciais, primeiro na casa de Deus, e depois entre as nações. O Espírito Santo é visto, não como "um Espírito", mas em Sua perfeita diversidade de ação em conexão com o governo de Deus. Aqui, como em todas as Escrituras, a Pessoa de Cristo é a figura central, a glória de Cristo o objeto central. Mas juntamente com a Pessoa e glória de Cristo, o reino e a Igreja ocupam o lugar de maior proeminência.

Cobertura para a cabeça - R. Boulard

O adversário de Deus e do homem – Satanás – tem sido por demais bem sucedido nos últimos cem anos em obscurecer a distinção dada por Deus entre o masculino e o feminino. A distinção de seus diferentes papéis, da aparência exterior e de um comportamento decente para o homem e a mulher na esfera Cristã está quase que totalmente perdida. Infelizmente o inimigo tem sido bem sucedido em minar a Palavra de Deus no meio da Igreja professa: porções da doutrina de Paulo são agora negadas publicamente. Parte dessa doutrina tem a ver com o uso bíblico das coberturas para a cabeça durante o período da Igreja, e o abandono do uso dessa cobertura costuma ser a primeira manifestação exterior do fato de que a doutrina de Paulo está, na verdade, sendo deixada de lado.

Sera' que Deus controla os homens maus? - John Kulp

Os recentes eventos e discussões políticas nos Estados Unidos servem para nos lembrar de que Deus frequentemente estabelece os piores homens e mulheres para dirigir as nações deste mundo (Dn 4:17). Todavia não é minha intenção aqui entrar na questão política, mas sim discutir alguns princípios das Escrituras que podem nos ajudar a entender como Deus mantém controle das questões dos homens, ao mesmo tempo em que os deixa livres para seguirem seus próprios desejos e inclinações.

Entrevista com o apostolo Paulo

Pergunta: Paulo, ouvi dizer que você é prisioneiro dos romanos.
Resposta: Preso do Senhor (Ef 4:1).

P. Você acha que isso atrapalha seu ministério, a pregação da Palavra...
R. As minhas prisões em Cristo foram manifestas por toda a guarda pretoriana, e por todos os demais lugares; e muitos dos irmãos no Senhor, tomando ânimo com as minhas prisões, ousam falar a palavra mais confiadamente, sem temor (Fp 1:13-14).

P. Você se lembra de alguém que tenha escutado o evangelho aí e se convertido?
R. Onésimo, que gerei nas minhas prisões (Fm 1:10)

P. Também soube de outros problemas, como açoites, apedrejamentos, perseguições... Como isso tudo afeta seu ministério?
R. As coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho (Fp 1:12).

P. Mas com tanto sofrimento você deve ficar deprimido. Como consegue lidar com a depressão?
R. Sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte. (2 Co 12:10).

P. Às vezes você não fica confuso, se questionando se tudo isso está mesmo valendo a pena? E se decidirem condenar você à morte?
R. A minha intensa expectação e esperança, é que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. (Fp 1:19-21)

P. Tem planos para o futuro?
R. O Espírito Santo me revela dizendo que me esperam prisões e tribulações. Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus (At 20:23-24).

********
Da próxima vez que você reclamar da situação em que Deus o colocou, pense nisto.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Estar aos Seus pes como Maria (Lucas 10:38-42)

O “homem de dores”, que raras vezes pôde beber um pouco de água como nos diz o Salmo 110:7 — “Beberá do ribeiro no caminho” —, isolado como estava, sem ter onde repousar sua cabeça, tinha em Betânia sua “casa” terrestre. Do mesmo modo ele não tinha ali também aqueles a quem chamava de “minha mãe e meus irmãos”, sua verdadeira família, mas os que escutavam a palavra de Deus e a cumpriam (Lucas 8:21). Sem dúvida alguma, os três anfitriões de Betânia também faziam parte “dos seus que estavam no mundo”, amados no passado, no presente e até o fim (João 13:1). Seu amor era conhecido ali — “...aquele a quem amas está enfermo” — e apreciado individualmente — “...Jesus amava Marta e sua irmã e a Lázaro” — e ali encontrava o retorno a que tinha direito.

Postagens populares