Pesquisar este blog

JESUS, o Amem - F. A. Hughes

Atos 7:55 e Apocalipse 3:14 indicam maneiras pelas quais nosso Senhor deve ser conhecido e tratado - como "Jesus" e como "o Amém". O precioso Nome de Jesus, anunciado do céu antes do Seu nascimento neste mundo, foi o Nome que Ele sustentou quando andou aqui entre os homens - o Salvador! Quão maravilhoso era aquele caminho; que bênçãos trouxe aos homens doentes na mente e no corpo, contaminados pelo pecado, escravos da morte e de Satanás.

A autoridade de Cristo sobre todos

"Jesus falou assim e, levantando Seus olhos ao céu, disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a Teu Filho, para que também o Teu Filho Te glorifique a Ti; assim como Lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste" (Jo 17.1,2).

Poder, ou autoridade, sobre toda a carne! Estas são as palavras que ouvimos. É o Senhor Quem fala. Ele aqui está para deixar este mundo, e em Suas mãos o Pai colocou autoridade sobre toda a humanidade. Desde o mais tenro bebê, até o maior de todos os reis, todos os homens estão sujeitos ao Seu poder. Consideremos bem estas palavras: Deus Pai entregou ao Seu Filho Jesus a raça humana. Deixe que a infidelidade reclame como quiser, ou que as vãs argumentações se manifestem, o imutável fato que aqui permanece é que todo ser humano se encontra sob a autoridade absoluta do Filho de Deus.

Teologia Unilateral — Calvinismo e Arminianismo - C. H. Mackintosh

Recebemos recentemente uma longa carta trazendo uma prova muito clara do efeito desconcertante da teologia unilateral. O nosso correspondente está, evidentemente, sob a influência daquilo que é denominado alta teologia ou teologia calvinista. Por isso ele não consegue enxergar a razão de se convidar o não convertido para “vir”, “ouvir”, “arrepender-se” ou “crer”. Para ele é como ordenar a um marmeleiro que produza algumas maçãs para se tornar macieira.

O evangelho explicado - Mario Persona

A carta aos Romanos é o evangelho explicado, portanto ali podemos ver mais detalhes de como Deus trabalha na alma que foi vivificada pela Palavra aplicada pela ação do espírito (a água e o Espírito de João 3, ou novo nascimento).

Quando o Autor se apaixona... - Mario Persona

Eu devia ter uns sete ou oito anos quando me apaixonei pela irmã mais nova da amiga de minha irmã. Nessa idade a gente não sabe exatamente o que vai fazer com o amor de sua vida, então passa a fantasiar. E no lusco-fusco de meu sono eu tentava forçar minha mente para sonhar com ela. Invariavelmente em minha imaginação infantil ela sempre estava correndo algum perigo e eu ia salvá-la. Acho que todo menino já sonhou assim.

"Sou eu guardador do meu irmao?" - John Kulp

A maioria de nós sabe o contexto em que esta pergunta foi feita, há muito tempo, perto da aurora da história humana. Caim disse estas palavras depois de matar seu irmão Abel, e depois de ter mentido descaradamente para Deus quando lhe foi perguntado: "Onde está Abel, teu irmão?" (Gênesis 4:9). O que poderia ter se passado pela mente de Caim, além desse impulso carnal de negar a culpa por seu ato brutal? Ele estava afirmando sua independência, tanto de prestar contas a Deus, quanto de assumir qualquer responsabilidade pelo bem-estar de seu irmão.

O imperativo da sã doutrina

Em sua última epístola o apóstolo Paulo aconselhou Timóteo acerca de um dia em que os cristãos não suportariam a sã doutrina ou ensino (2 Tm 4:3-4). Motivos carnais fariam com que "desviassem os ouvidos da verdade", e o resultado seria que vagariam em direção aos mitos ou fábulas. Com a diversidade de ensino nas várias denominações na cristandade hoje, e com muitas dessas doutrinas em contradição umas com as outras, alguém com uma disposição correta irá chegar à conclusão de que há muitas fábulas misturadas com a verdade. Infelizmente, parece que a tolerância às doutrinas falsas ou contraditórias está se tornando cada vez mais comum nas igrejas cristãs, e a ênfase em um ensino sadio está se tornando menos comum.

Salvacao 'as avessas - M. Persona

Se a história do Êxodo tivesse sido escrita pelas religiões ela seria assim: Ainda no Egito, Deus daria aos israelitas os Dez Mandamentos e diria: "Se vocês PRIMEIRO cumprirem tudo isso direitinho, DEPOIS libertarei vocês da escravidão do Egito".

Pureza no divorcio - W. Kelly

Em Mateus 5:31-32, em conexão com a luz do céu sobre as concupiscências do coração, o Senhor acrescenta Sua palavra sobre a permissão de divorcio em Deuteronômio 24. É aqui que a mulher é protegida do coração duro do homem. Só o pecado positivo em violação aos laços do matrimônio pede por divórcio. Os homens abusaram além da medida a licença como se a permissão fosse um preceito; e qualquer aborrecimento já era suficiente. Mas Jeová detesta o abandonar, como o último profeta testifica aos judeus em seus dias de mal.

O que é uma Reuniao da Assembleia - H. L. Rossier

Antes de responder à questão "O que é uma reunião da assembleia", cumpre recordar brevemente o que é a assembleia de acordo com a Palavra. A assembleia, ou Igreja, é composta por todos os remidos da dispensação presente – desde Pentecostes até o retorno do Senhor. Neste sentido, todos os santos desta dispensação - quer estejam ainda aqui quando o Senhor retornar, ou já tenham sido reunidos para Ele antes de Seu retorno - fazem parte dela.

A Assembleia é a Noiva de Cristo, a quem Ele amou, e por quem Ele se entregou, “para apresentar a si mesmo igreja gloriosa”. Mas a Assembleia é também apresentada sob dois aspectos, especialmente no que se refere ao assunto diante de nós.

Postagens populares